segunda-feira, 10 de maio de 2010




Kelly
Não há no mundo rivalidade mais charmosa: Birkin ou Kelly? Os dois modelos são fabricados pela Hermès, o que torna praticamente impossível não fazer a comparação - mesmo que não sirva para nada. No fim das contas, a gente quer as duas. Mas vamos primeiro falar sobre a Kelly. Criada em 1935 por Robert Dumas, a bolsa é feita com couro artesanal, tem formato trapézio e apenas uma alça. Virou obsessão em 1956, quando Grace Kelly a usou para cobrir a barriga e supostamente esconder a gravidez, numa foto publicada na revista Life.
A distância entre querer uma Kelly e ter uma Kelly é grande: é preciso uma pequena fortuna e até alguns meses de espera. Todas as bolsas são fabricadas, do início ao fim, pelo mesmo artesão, que pode levar até 25 horas para esculpir a obra. A cor e o tipo de couro são escolhidos pela cliente. Se for uma de 'croco', o modelo com material mais caro e cobiçado, o processo é minucioso. 'A melhor pele para fazer a bolsa é extraída do papo e da barriga do crocodilo', diz a jornalista obcecada por bolsas, Anna Johnson, em seu livro Handbags - The power of purse (2002). Segundo ela, são necessários dois crocodilos para fazer uma Kelly. Os animais, criados em fazendas nos Estados Unidos, África do Sul e Austrália, vivem com todo cuidado para não esfregarem muito a barriga no chão, o que estragaria a pele. Por ser quase uma relíquia, a própria grife facilitou o caminho até a Kelly. No site www.hermes.com, dá para fazer o download da bolsa e customizá-la. É tudo brincadeirinha, mas com uma Kelly, basta um clique para criar a fantasia.
Fonte: Revista Marie Claire


Nenhum comentário:

Postar um comentário